sábado, 30 de março de 2013

Por que ainda existem tantas mulheres sem amor próprio?

Por que será que existe tantas mulheres sem amor próprio, que rastejam atrás de ex...Eu acho um absurdo, o cara deu um pé na bunda e ainda tem esse tipinho de mulher que fica fazendo jogos para reconquistar, algo que na verdade nunca foi dela. Meu conselho para esse tipo de mulher é que aprendam a gostar de si mesmas acima de tudo e todos, você é a pessoa mais importante da sua vida e tem que deixar de ser uma mulher disponível para um homem que só a procura quando lhe convém ou precisa.
O fim de uma relação pode parecer injusta e incompreensível, afinal de contas, como é possível deixarmos de falar e de estar com uma pessoa, com a qual convivemos diariamente durante meses ou anos? Os sentimentos de solidão, raiva, medo, vergonha, incerteza, humilhação, desespero, ciúmes e tristeza que se seguem a um breakup levam as mulheres a martirizarem-se sobre aquilo que podiam ou deveriam de ter feito, os “e se” comandam os pensamentos e contribuem para um ciclo de tormento que parece não ter fim. É crucial perdoar-se e reconhecer que fez os possíveis para que a relação resultasse – o fato de ela não ter sobrevivido não significa que a culpa é sua e que não tem sorte no amor. É simplesmente a realidade ou então não era para ser.
Mais do que esquecer o seu ex, esta fase da vida requer energias positivas, canalizadas para atividades e projetos que o amor tinha colocado em standby ou que simplesmente não aprovava. O fato de ter vivido intensamente uma relação amorosa quer dizer que alguns dos seus projetos pessoais provavelmente ficaram na gaveta – ou porque não tinha tempo ou porque ele não achava grande piada – independentemente dos motivos, não tenha vergonha, acontece a todas nós! Está na hora de abrir essa gaveta e tirar aquele curso de bijutaria, de reativar o seu blog, de se inscrever naquele clube de leitura, de lutar pela promoção que tanto merece …de fazer aquelas coisas que são exclusivamente suas!
Aceite o seu novo estado civil. Lembra-se daqueles dias em que estava zangada com o seu ex e o que mais desejava era a liberdade que tinham as suas amigas solteiras? Pois, agora é a sua vez de desfrutar dessa independência total e estar solteira tem beneficios surpreendentes que vai adorar descobrir, um por um.
Quando uma relação acaba, parece que parte de nós morre e, de repente, já não sabemos estar sozinhas. O que fazer? Começar a esquecê-lo e retomar a nossa vida, um passo de cada vez. Deixe de ser uma mulher boazinha e vire uma mulher poderosa.
Terminar uma relação – significa o fim de muitas coisas vividas e sentidas a dois. O sentimento de perda e de tristeza que se sente é perfeitamente normal, ou seja, tem todo o direito de fazer o luto, mas tenha cuidado para não adotar este estilo de vida durante meses seguidos… nenhum homem merece isso.
Feche todas as linhas de comunicação. A não ser que acabar e fazer as pazes é uma rotina semanal na vossa relação, se alguém colocou um ponto final é porque tinha de ser. Estar constantemente a telefonar-lhe, a passar pela sua casa para ver se há luz, a enviar SMS e emails não a vão ajudar a fazer o luto e a retomar as rédeas da sua vida… o pior é que ele provavelmente irá ignorá-la, poderá emitir falsas expectativas ou então prepare-se para ouvir aquilo que não quer. Interiorize o velho ditado “longe da vista, longe do coração” e em pouco tempo verá que funciona mesmo.
Conhecer pessoas novas, noites longas nas discotecas mais in e tardes inteiras a namorar montras, tente encontrar sempre tempo para si. Saber e gostar de estar sozinha é meio caminho andado para esquecê-lo de vez e para aumentar a auto-confiança. Para além disso, é importante manter os pés bem assentes na terra e não só reflectir sobre aquilo que viveu e que aprendeu fruto desta relação, mas também saber para onde quer ir e como vai lá chegar. Sair todas as noites e beber mojitos até cair para o lado pode não ser o melhor remédio.
É importante que cuide de si física e psicologicamente – um novo corte de cabelo, a renovação do guarda-roupa, a inscrição no ginásio – são todas excelentes formas de manter-se distraída e concentrada no seu bem-estar e auto-estima. Nunca se sabe quem pode conhecer amanhã..
Há quem diga que a melhor maneira de esquecer um velho amor é encontrar um novo e, embora este conceito não esteja muito longe da realidade, é preciso ter cuidado para não se atirar de cabeça e de procurar um substituto apenas porque não suporta estar sozinha. Se por um lado é importantíssimo estar aberta para o amor e conhecer novas pessoas, é igualmente importante enterrar a antiga relação antes de se lançar nos braços de outro homem. Amar para esquecer pode não produzir os resultados desejados. Esqueça, pensando nos aspectos positivos e negativos da última relação, reflita naquilo que futuramente vai querer de uma vida a dois… então aí já pode amar incondicionalmente.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário